quarta-feira, 19 de abril de 2017

Um perigo chamado DIOXINA


No Brasil, o assunto é praticamente desconhecido e talvez você 
também nunca tenha sequer escutado este nome um dia.

dioxina é uma família de substâncias químicas que contém
 carbono, hidrogênio e cloro.

A encontramos em boa parte dos alimentos, nos produtos de higiene 
pessoal, em produtos de plástico (principalmente quando entram em 
contato com algum tipo de calor), etc.

Produtos que passem por um processo brusco de 
branqueamento e posteriormente entrem em contato com o nosso corpo
liberam esta toxina e por consequência, nós a absorvemos.

Ela é mais um tóxico causador de uma série de adversidades na saúde, incluindo o retardamento 
no desenvolvimento e aprendizado, falta de memória, anormalidades no sistema reprodutivo 
e imunológico, diabetes e possui alto potencial cancerígeno.

Sem saber do perigo que esta substância causa ao entrar em contato com o nosso corpo, 
milhares de pessoas do mundo inteiro compram alimentos que já vem aquecidos em embalagens de 
isopor. 
Para melhor exemplificar tamanho malefício, apenas uma marmita de isopor é capaz de
liberar uma quantidade de dioxina que equivale a 5 meses consecutivos bebendo diariamente 
pelo menos 4 unidades de uma bebida aquecida e posteriormente adicionada em embalagens de 
plástico ou isopor.

Pra piorar, você sabia que já vem sendo intoxicado desde criança (por falta de conhecimento) 
pelos seus pais? 
Pois dificilmente se encontra alguém que quando bebê não tomou mamadeira em uma
embalagem de plástico aquecida.



Como se não bastasse, o governo não se preocupa em regular o transporte de galões de água 

mineral que circulam constantemente pelas cidades.
Aqueles galões de plástico que tem como destino final a casa de milhares de cidadãos,
trafegam sem nenhuma regulamentação por horas expostos ao exaustivo calor do sol.
Ou seja, você adquire água mineral pensando ser o melhor para você e para a sua família,
porém, já a recebe inteiramente intoxicada.


   
Com estas informações concluímos que a humanidade inteira possui altas doses de dioxina 
em suas correntes sanguíneas agindo lentamente como uma droga silenciosa. 

Como dica: 
  • Dê preferência para águas que sejam vendidas em garrafas de vidro. Ela pode ter um custo       um pouco elevado, porém te auxiliará no prolongamento da sua vida. 
  • Quando for adquirir uma refeição, deixe de lado a embalagem de isopor e dê preferência para a embalagem de alumínio.
  • Na hora de aquecer a mamadeira do seu filho, certifique-se que ela seja de vidro, deixando de   lado a embalagem de plástico.
  • Na próxima oportunidade de adquirir um café ou achocolatado, certifique-se de que ele virá          em uma xícara de vidro ou cerâmica para não sobrecarregar mais o seu corpo desta substância.


O nosso país deveria ter legislações e fiscalizações mais rígidas quanto às substâncias 
tóxicas utilizadas nos alimentos e nos produtos de uso pessoal, pois deveria ser papel 
do governo se preocupar com a saúde e o bem estar de sua população. 
Porém, como sabemos que isto não acontece devemos estar sempre informados para nos
mantermos longe do que pode se tornar nocivo para a nossa saúde.


Como evitar a exposição:
  • Dê preferência para alimentos orgânicos e com baixa quantidade de gordura.
  • Opte pelo consumo de papéis branqueados naturalmente ou não branqueados. Cuidado       especial com papeis e plásticos que entrem em contato com a comida e que possam vir a ser aquecidos (uso de filtro de papel e do suporte de plástico para coar café, toalhas de papel,       papel manteiga etc). Mantenha sempre em mente que nenhum plástico deve passar por um processo de aquecimento, pois a dioxina pode ser liberada diretamente no alimento. Dê preferência para produtos de cerâmica e vidro.
  • Evite gomas de mascar.
  • Mulheres: cuidado especial com absorventes íntimos que tenham passado por um processo de branqueamento agressivo.

Diante das informações citadas acima, concluímos que um consumo mais consciente (desde a consciência 
do que se come e até a aquisição de bens de consumo), seria uma estratégia para diminuirmos a intoxicação 
por meio da dioxina. 

Um exemplo de como o conhecimento é uma forte ferramenta para prolongarmos o nosso
tempo de vida.

Não ignore o poder desta substância no seu corpo.