quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Urandir e ET Bilu no SuperPop da Luciana Gimenez


Urandir esteve no programa da apresentadora Luciana Gimenez na noite de 14/12/2010 onde defendeu o ET Bilu. A Apresentadora juntamente com seus convidados céticos tentaram provar que o Bilu era o próprio Urandir disfarçado, fato que foi comprovado não ser possível. Inclusive durante a gravação da matéria do Superpop na Fazenda do Dakila Pesquisas, um grupo de pessoas, juntamente com o repórter Fabrizio da emissora e Urandir, tiveram a oportunidade de conversar juntos com o ET Bilú. Claro que isso não foi ao ar !

Além de Bilu, um outro extraterrestre da mesma origem conversou com Fabrizio e Fernanda Lima; uma parte dessa conversa foi ao ar durante a matéria. Um dos pontos mais polêmicos do programa foi quando Urandir afirma que Bilu, o Sábio Jovem das Estrelas, tem 4011 anos de idade e que esteve presente na época de Cristo, portanto sabe tudo o que realmente aconteceu com Cristo, Maria Madalena e os apóstolos.
Algumas dessas informações já foram passadas por Bilu a integrantes do Dakila Pesquisas. O que a mídia ganha em ocultar a verdade ? Se Bilu tem 4011 anos e tem conhecimentos da época de Cristo essas informações não seriam valiosissimas para nossa civilização ? O Bilu é assunto sério, real e as TVs continuam insistindo em apresenta-lo em forma de piada, tripudiando em cima de suas informações. Bom, só nos resta continuar ... Buscando conhecimento ...

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Bilu, o ET Brasileiro arrasa nos bastidores do CQC


Bilu reaparece e arrasa no CQC. A matéria de Danilo Gentili foi fiel ao que ocorreu na fazenda durante a estadia da equipe. Bilu desapareceu no solo, flutuou, ficou translúcido e muito nítido no final da reportagem, mas não saiu da moita e Danilo não passou no teste para entregar a concha para ele. Quem passar no teste da concha irá apresentar as 49 raças para o mundo. Então o desafio continua: quem irá tirar Bilu de trás da moita para entregar a concha.


Além do programa oficial do CQC desta segunda-feira, dia 8 de novembro, nós vamos mostrar os bastidores da reportagem e as cenas que não foram ao ar que, por sinal, são excelentes.







sábado, 20 de novembro de 2010

Bilu o ET Brasileiro é ídolo nacional

De repente a mídia voltou os olhos para a zona rural dos municípios de Corguinho e Rochedo, a cerca de 70 quilômetros de Campo Grande, região onde se situa a Fazenda Dakila Pesquisas, quando repórteres de conhecida emissora de televisão ficaram com medo e não conseguiram finalizar entrevista com o extraterrestre Bilu. A notícia se espalhou rapidamente em todos os cantos do país e o que era para ser a reportagem do século acabou se transformando em piada nacional, divulgando o Dakila Pesquisas e o trabalho desenvolvido por seus integrantes baseado nas informações de seus parceiros das estrelas sobre evolução mental.



A qualidade da imagem de Bilu o ET Brasileiro é questionável, porém por inabilidade dos repórteres, não foi possível maior nitidez. Para filmar um extraterrestre é preciso de equipamento especial com recurso em infravermelho para que a imagem tenha qualidade e registre o fato com perfeição.



terça-feira, 19 de outubro de 2010

Urandir lidera expedição à Itália


Teve cenário na Itália, especialmente em Roma uma expedição do Dakila Pesquisas, liderada por Urandir Oliveira. Com o objetivo de traçar paralelos entre simbologias de diversas culturas com as representadas pela Igreja Católica, a equipe esteve em diversos museus em Roma e, em especial, no Vaticano. Foram encontrados símbolos representativos de diferentes crenças, muitos até pagãos dentro das basílicas e templos católicos.




Foi um trabalho árduo de pesquisa onde a equipe percorreu além do Vaticano, as ruínas do Coliseu, Foro Romano entre outros lugares históricos, mapeando e desvendando alguns dos mistérios da região.



segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Expedição do Dakila Pesquisas à França liderada por Urandir

Urandir Fernandes de Oliveira realizou uma expedição com outros pesquisadores do Dakila Pesquisas em algumas localidades da França. O objetivo da expedição foi levantar informações sobre a famosa Joana D´arc. Para isso, o grupo percorreu boa parte da França, visitando desde Domrémy-la-Pucelle, o local de nascimento de Joana em 06 de janeiro de 1412, até a cidade de Rouem, local onde supostamente ela foi queimada viva em 30 de maio de 1431 com apenas 19 anos de idade.

Descendente de camponeses modestos, foi uma mártir francesa canonizada pela Igreja Católica em 1920, quase cinco séculos após sua suposta morte. A pesquisa teve um cunho especial para a Equipe do Dakila Pesquisas, pois foram encontrados indícios indiscutíveis que Joana D´arc conversava com "Anjos de Deus", que na realidade seriam seres extraterrestres os quais passavam informações importantes. Por conta desses contatos foi perseguida pela Igreja e considerada por muitos séculos uma bruxa herege. Estranhamente após séculos de difamação a própria igreja que a perseguiu, acabou por canoniza-la como uma mártir e santa. Interessante é compararmos o que ocorreu na época com a perseguição que acontece com quem tem contatos com extraterrestres nos dias atuais.

Exemplo simples disso resume-se na figura de Bilu, um ser de origem extraterrestre que já conversou com mais de mil pessoas e mesmo assim a mídia em peso difama e desacredita sua existência.

sábado, 27 de março de 2010

Urandir alerta sobre as mudanças no clima


Mais uma vez a ciência confirma o que o Dakila Pesquisas, através do pesquisador Urandir Fernandes de Oliveira e seus parceiros de mundos estelares vêm afirmando há mais de dez anos. A informação divulgada neste sábado (20/03/2010) pelo G1 e também publicada no site www.ambientelbrasil.com.br diz que as mudanças climáticas terão efeitos indiscutíveis na saúde, como o aumento das alergias e doenças transmitidas por mosquitos, e o aumento de problemas intestinais ligados à falta de água, conforme advertiram em Paris especialistas em clima e saúde.

"Em 2050, um em cada dois verões (hemisfério norte) se assemelhará à onda de calor de 2003", que na França causou a morte de milhares de pessoas, indicou o diretor da Agência Sanitária do Meio Ambiente e do Trabalho (AFSSET), Dominique Gombert. Para o Dakila Pesquisas estas questões já se mostram mesmo em 2010, devendo aumentar a partir de 2011, portanto, uma data muito próxima.
Para os pesquisadores do Dakila Pesquisas, no Brasil e em vários países doenças como a provocada pelo vírus H1N1, mortes repentinas de pessoas até jovens por ataques cardíacos, aumento da incidência de câncer, doenças de pele, malária, dengue, etc. já causam problemas e preocupações para profissionais da área da saúde e até para a área governamental.

No entender de Dominique Gombert, já é possível prever que o aumento das temperaturas durante o verão provocará um forte avanço da mortalidade entre as pessoas mais velhas, ou frágeis. Além disso, as ondas de frio serão mais intensas, inclusive mais mortíferas, acrescentou o diretor. Os pesquisadores do Dakila Pesquisas acreditam que o frio será muito intenso em determinadas regiões do planeta.

Alguns poluentes - como as partículas finas -, também aumentarão, devido ao aquecimento global, acrescentou. "Serão mais precoces e permanecerão por mais tempo", explicou Gombert. Os pesquisadores do Dakila Pesquisas alertam que no ar existem uma infinidades de partículas prejudiciais à saúde humana, sendo que boa parte delas lançadas na atmosfera pelo próprio homem, mas também existem as partículas cósmicas que são prejudiciais à raça humana.

"Esta poluição terá os mesmos efeitos dos picos de poluição atuais, que geram um aumento das doenças respiratórias (bronquite, asma) e problemas cardiovasculares, assim como uma sensibilidade maior às infecções causadas por micróbios", advertiu.

O aquecimento global provocará uma redistribuição da vegetação no território: por exemplo, a oliveira tentará subir para o norte. O mesmo já ocorre com diversas espécies de animais, que já estão migrando para outras regiões diferentes de seus habitas naturais, além daquelas aves migratórias que perdem o foco de seu destino devido às alterações do campo eletromagnético da Terra, informam os pesquisadores do Dakila Pesquisas.

Além disso, acrescentou, as árvores com pólen se estenderão, e por isso os períodos com muito pólen vão aumentar, o que provocará mais casos de alergias, indicou.

São previstos também outros problemas de saúde, como cânceres de pele, devido à intensificação dos raios solares, e o aumento das doenças como a febre tifoide ou a cólera, porque a água será mais escassa e mais contaminada, alertou.

O especialista ressaltou que, embora as ameaças dos efeitos do aquecimento planeta pareçam claras, as medidas para proteger a saúde das pessoas são menos evidentes.

Para reduzir os fatores de risco, será preciso desenvolver a cultura da "adaptação", mas essa meta se depara com dificuldades, como a falta de interesse dos médicos, afirmou outro especialista.

"O aquecimento global é um tema que interessa aos meios de comunicação, mas menos aos médicos", lamentou William Dab, professor da cátedra de Higiene e Segurança no Conservatório Nacional das Artes de Paris. Também os governos não conseguem se entender quando se trata deste assunto, alertam os pesquisadores do Dakila Pesquisas.

Segundo ele, as mudanças climáticas não são "um risco a mais", entre outros, e sim "uma mudança de escala do risco", dada a quantidade de pessoas expostas. Já os pesquisadores do Dakila Pesquisas alertam que ocorrerá inclusive alteração na geografia terrestre, fato este que acontece de forma cíclica na Terra, mas ou menos a cada 5 mil anos.

O Observatório Nacional sobre os Efeitos do Aquecimento Global (Onerc) sugere algumas maneiras de combater esses efeitos das mudanças climáticas na saúde, entre elas umas supervisão maior dos agentes infecciosos e da qualidade da água e do ar. (Fonte: G1, Ambiente Brasil e Dakila Pesquisas)

sexta-feira, 26 de março de 2010

O Que é o Dakila Pesquisas ?


Localizada em pleno cerrado sul mato-grossense, se encontra a sede de Dakila Pesquisas. Considerado como um principais vórtices energéticos do planeta e, por sua ressonância vibratória, permite a interação com outras realidades paralelas.

Dakila Pesquisas trabalha a ampliação das potencialidades e habilidades humanas. No campo da ciência, desenvolve pesquisas em diversas áreas do conhecimento, tais como: astronomia, física quântica, bioquímica, genética, arqueologia, entre outras. Atualmente desenvolveu uma completa pesquisa sobre o real formato do nosso planeta, e os resultados podem ser vistos no longa metragem Terra Convexa - O Documentário e no website www.terraconvexa.com.br 

Quem é Urandir Fernandes de Oliveira ?

Urandir Fernandes de Oliveira conhecido no meio ufológico como UFO (iniciais de seu nome) é o fundador do Dakila Pesquisas, uma associação composta por centenas de pesquisadores que buscam a evolução mental e efetuam pesquisas em diversas áreas do conhecimento como geologia, biologia, geografia, paleontologia, história, tecnologia, física, química entre outros. Os pesquisadores do Dakila Pesquisas buscam também explicar fenômenos desconhecidos muitas vezes atribuídos à ufologia
fonte: http://www.urandirbr.com.br/

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Urandir Lidera Expedição Brasil da Equipe Zigurats em Pesquisa no México Buscando Evidências da Civilização Maia

Terceira expedição conheceu as ruínas maias na penísula mexicana de Yucatan e traçou paralelo com as Amazonas


A Expedição Brasil – Equipe Zigurats realizou sua terceira atividade no período de 15 a 21 de janeiro de 2010 na Península de Yucatan, Estado de Quintana Roo, no México, visitando as ruínas da civilização maia nas localidades de Chichén-Itzá, Tulum e Cobá. Participaram da terceira expedição 87 pessoas, entre elas seis da França, entre médicos, advogados, professores, geólogos, estudantes, ufólogos, empresários, etc.

Com o slogan “Revelando o passado para entender o futuro”, a terceira Expedição Brasil, a exemplo das duas realizadas à Amazônia em 2005, os trabalhos se focaram na pesquisa antropológica e arqueológica, desta vez estudando as civilizações pré-colombiana maia, tolteca e asteca e sua influência no momento atual vivenciado pela humanidade e sua ligação com o Brasil, principalmente no que se refere à lenda das “amazonas” que, segundo consta, viveram muitos anos em terras brasileiras com objetivos bem diferentes do que consta da crença popular.

Foram visitadas as ruínas maias de Chichén-Itzá, onde está a pirâmide de Ku-Kul-Kan (nome de um dos principais deuses maias, conhecido como “serpente emplumada”). Ku-Kul-Kan ou o templo das Amazonas (rainhas/sacerdotisas que dirigiam a civilização maia), representa o tempo, muito bem registrado em suas 18 plataformas, sendo 9 de cada lado da escada principal com o simbolismo da divisão do ano solar maia em 18 meses. A cada lado da escadaria principal há 26 baixos relevos, ou seja, 52 painéis por fachada que correspondem ao Ciclo Maia de 52 anos, uma parte do grande ciclo de 5.200 tuns (5.125 anos) entre os raios sincronizadores da galáxia central, período este que se encerra no equinócio de dezembro de 2012, para dar início a outro período de civilização.

Em Chichén-Itzá também foi visto “El Caracol”, um observatório construído há mil anos com a cúpula arrendondada idêntica aos atuais. A torre de El Caracol se assenta acima de quatro espirais, permitindo excelente visão do céu e da paisagem ao redor. Suas fendas ou “janelas” permitem a observação de Vênus, bem como o equinócio do por do sol. Os maias desenvolveram a aritmética de maneira que ela permitiu cálculos astronômicos com uma exatidão admirável. El Caracol foi cuidadosamente alinhado com os movimentos de Vênus.

A segunda visita foi a Tulum na Riviera Maia, também localizada na província de Quintana Roo, perto de Chichén-Itzá, com ruínas arqueológicas que são uma das mais importantes da região. Tulum tem na sua praia de areia branca e nos seus cenotes (poços naturais) como o de Angelica, o seu maravilhoso ambiente natural e seu principal patrimônio. A fundação desta cidade parece remontar ao ano 564 de acordo com algumas inscrições encontradas. No século XV chegaram os espanhóis e no século XVI ficou totalmente desabitada. Ali se encontra o farol que orientava a chegada dos navios maias por intermédio de um jogo de luz natural. Esta cidade era designada pelos maias pelo nome de Zamá, que significa cidade da aurora. Tulum é também uma palavra maia para barreira ou parede, o que se entende facilmente pois a cidade encontra-se rodeada de espessa muralha protetora. Tulum é o terceiro sítio arqueológico do México mais visitado.

A terceira parte da Expedição Brasil – Equipe Zigurats foi às ruínas da cidade da cidade de Cobá, que teve seu apogeu em torno do ano 650. A população de Cobá se utilizava do porto de Tulum para as trocas de mercadorias efetuadas na região. Cobá é uma grande cidade pré-colombiana em ruínas da civilização maia, localizada no Estado de Quintana Roo, Península de Iucatã no México. A maior parte da cidade foi construída em meados do período clássico da civilização maia, entre os anos de 500 e 900 da nossa era. Após 1000, a cidade perdeu importância política, ainda que pareça ter conservado a sua importância simbólica e ritual, que lhe permitiu recuperar certa hierarquia entre 1200 e 1500, quando se construíram diversos edifícios já dentro do estilo “costa oriental”.

Cobá tem como principal monumento a pirâmide de Nohoch Mul ou o “Castillo”, com 42 metros de altura. Possui um observatório astronómico, um campo de jogos para o denominado jogo da bola e uma pirâmide pequena logo na entrada da zona arqueológica.

Nesta localidade, situada dentro de um parque nacional, também foram pesquisadas diferentes estelas, localizadas em diferentes pontos, que corroboram a presença das rainhas (amazonas/sacerdotisas) governantes da civilização maia, que anos mais tarde misturou-se com os toltecas e astecas, sendo que a maior parte de sua população simplesmente desapareceu, deixando no ar um mistério sobre este desaparecimento, que está sendo estudado pela Expedição Brasil – Equipe Zigurats.

Urandir afirma que a expedição foi um total sucesso, foram coletadas muitas informações que estão auxiliando a traçar um paralelo da civilização Maia com a civilização das Amazonas. "Estamos desvendando detalhes importantes de civilizações ancestrais que auxiliarão a nos posicionar na linha evolucional" salienta Urandir.

fonte: http://www.blogdourandir.com.br